segunda-feira, 11 de maio de 2015

Petrobrás, a caminho da retomada do crescimento



A situação da Petrobrás é melhor do que  a mídia gostaria e frustra quem sonhava em iniciá-la num processo de privatização. Numa crise sem precedentes, a presidente Dilma nomeou Aldemir Bendine,  que era então presidente do Banco do Brasil, para o cargo de presidente da empresa.  Um coro só dos empresários  diziam que Aldemir  Bendine não serviria para o cargo pois era incompetente. Três meses se passaram e no balanço  da empresa no dia 22 de abril último, o otimismo voltou  a reinar, as bolsas  de valores cresceram em todo o mundo  e com a valorização dos títulos da Petrobrás, não está se falando mais em prejuízos, mas sim, em  fortalecimento da empresa pelas suas potencialidades, concentração de esforços e na exploração  e produção da empresa e seus produtos. O prejuízo de 21,6 bilhões de reais, uma mácula na história da empresa conforme amplamente divulgada pela mídia e  pela  imprensa na Operação Lava Jato, passou a ser um desafio, um catalisador para a recuperação e do sucesso da nova  empresa. Pata o seu presidente Aldemir  Bedine, "A empresa não vai parar e nem dar marcha à ré e a recomposição já mostra resultados, pois a empresa  tem alto potencial de reservas e estamos passando a limpo os erros do passado."

Nenhum comentário: